Quinta-feira, 18 de Outubro de 2007

Archybak - De Évora para o mundo!

 

Foi no ano de 2003 que Ricardo Alberto (violino) e Cláudio Trindade (percussão) se uniram para fazer música.
Com um trio de cordas em comum (Almaplana), a vontade de exteriorizar algo com mais ritmo e energia surgiu para os dois quase como uma necessidade e, por brincadeira à noite, subiam aos balcões dos bares e começavam a improvisar. Ainda que o principal objectivo fosse a diversão, a reacção do público foi muito positiva e fez com que reflectissem na construção de um novo projecto. Assim nasceu Archybak 

Com actuações por quase todo o país e também por Espanha, Archybak continuam na estrada enquanto preparam material para o primeiro trabalho a ser lançado em 2008

---------------------------------------------------------
Archybak
---------------------------------------------------------
Tel.: (00 351)  918099896
E-mail: archybak@gmail.com
---------------------------------------------------------
http://archybak.no.sapo.pt
http://archybak.hi5.com
http://www.youtube.com/archybak
http://www.myspace.com/archybak
---------------------------------------------------------
archybak archyback archybek archybeck archibak archiback archibek archibeck archybac archibac archibec archybec violino violin darbuka
publicado por tutank às 00:15
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Terça-feira, 14 de Novembro de 2006

Os meandros da guerra...

Alguém escreveu, há dias (*), que a Fundação Nobel - aquela que atribui, anualmente, os Prémios da Paz, da Literatura, etc - tem investimentos, e grandes investimentos, na indústria do armamento.

Uma autêntica vergonha o facto da própria Fundação Nobel receber rendimentos da indústria bélica! Não parece fazer sentido. A despeito de se dizer, a toda a hora, que os fins justificam os meios... -- talvez a fazer lembrar os "pruridos" de um certo ismo... -- chega a parecer uma autêntica monstruosidade. Um dia destes, somos capazes de acordar com a notícia de que foi instituído, também, a par do Prémio Nobel da Paz... o Prémio Nobel da Guerra!

Como dizem os que estudam certas causas e efeitos, em termos do dia-a-dia da sociedade, a Paz constrói-se pessoa a pessoa e, no fundo, dia a dia. É importante que cada qual esteja em paz com a respectiva familia, com os colegas, com aqueles que vivem a seu lado, quase paredes meias. Caso contrário, quem é que pode exigir que os países estejam, efectivamente, em paz?

Ainda agora, chegou a notícia, e com foros de autenticidade, de que os actuais senhores da Rússia -- até há pouco um dos países que, com Portugal e Estados Unidos, fazia parte da troika que fiscalizava a procura da paz em Angola... -- vendeu ao MPLA uns quantos aviões de combate MIG. Desde Janeiro do ano de 1998 foram, pelo menos, duas dezenas o número dos aviões de combate assim transaccionados.

Aviões de combate vendidos ao MPLA? Pois... pelos vistos, vendeu, logo a seguir, no mesmo período de tempo... montanhas de batarias contra os mesmos aviões, mas... à UNITA.

Claro que qualquer analista de mercados, qualquer "expert" em termos de acompanhamento das guerras... vai chamar, no mínimo, ingénuo a quem disser isto com ar de crítica. É que sempre assim foi... e sempre assim há-de ser. As guerras são todas, de uma forma geral, muito sujas. Com objectivos e fins... que quase nunca são aqueles que se anunciam em parangonas dos órgãos de Informação. Daqui a 20 anos... somos capazes de verificar a "verdadeira razão" que levou os americanos e ingleses a iniciar a tal guerra sobre o Iraque. Só que, nessa altura, já os senhores que deram as ordens... são capazes de cá não estar para a condenação.

Voltando à guerra que dilacera, uma vez mais, Angola... dir-se-á que a ONU tentou vezes sem conta levar a paz àquele país que tanto diz a Portugal e aos Portugueses. Só que os observadores já há muito se deram conta de que nenhum dos dois lados quer a paz. Mais do que isso, eles próprios enquanto observadores do processo de paz... não queriam que essa paz fosse efectiva. Para além do mais... perderiam um óptimo mercado para os armamentos que, em fornadas sistemáticas, todos os dias saem das fábricas de armamentos.

Mesmo em época de Natal... falar em guerra é tentar fazer a Paz. Abdul Cadre, de que nos socorremos muitas vezes, por ser um pensador maduro e cujo conhecimento parece mergulhar raizes na "geografia" intrínseca da pessoa humana... acredita que ainda é possível fazer a Paz.

Di-lo com palavras pensadas e sensatas que só é pena... ninguém ouvir.

Numa das suas notas, que vai espalhando, através da Internet, um pouco por todo o mundo, conta que ao começar a mobilização geral em Angola, um jovem universitário residente no Lubango (ex-Sá da Bandeira), em 23 do corrente, reagiu violentamente aos microfones duma rádio local contra a incorporação militar forçada que estaria em curso na província da Huíla. Teria rejeitado a ideia de participar numa nova guerra, declarando não querer envergar qualquer uniforme militar. E isto porque nem ele, nem o seu pai, nem o seu avô... tinham contribuído para o actual estado de coisas.

O estudante teria dito ainda que quem estava a ser incorporado não eram os filhos dos governantes -- que em geral estão todos nesta altura no estrangeiro, «para depois de formados virem mandar em nós».

Seria bom que os angolanos começassem a entender devidamente o que se passa em Angola. Como dizia o Abdul, tudo aquilo seria surrealista, se infelizmente não fosse trágico.

Para nós... seria ainda melhor se não só os angolanos mas todo o mundo... entendesse a lógica (sem lógica) da guerra e daqueles que a fazem. Deixaria, talvez, de haver tanta "carne para canhão".

Fernando Cruz Gomes
  Toronto, Canadá
sinto-me:
publicado por tutank às 14:18
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 25 de Setembro de 2006

ALMAPLANA REPRESENTAM PORTUGAL EM BUDAPESTE



No próximo dia 28 de Setembro, os eborenses Almaplana actuarão em representação do nosso país no Festival "Let´s Share Cultures" em Budapeste (Hungria), um evento que pretende juntar duas culturas diferentes no mesmo espaço, fomentando a partilha do conhecimento, das emoções, das ideias e hábitos. O aproximar de dois países significa abrir portas. Portugal encontrará a Hungria e juntos, de um modo informal, criarão dois dias de diferentes actividades culturais. Expor novos artistas de ambos os países em diferentes áreas é um desafio, mas também será uma viagem até aos seus costumes típicos, assim como uma oportunidade para a apresentação de algumas organizações não governamentais existentes nas duas nações.
 
 Programa do festival:

Quinta, 28 de Setembro
18.00 - Exibição de fotos e apresentação de algumas ONGs - Início
19.30 - Filmes/documentários de Portugal e Hungria
22.00 - Concertos: almaplana (pt) + trinity (hu)


Sexta 29 de Setembro

14.00 - Exibição de fotos e apresentação de ONGs - Abertura de portas

19.30 - Filmes/documentários de Portugal e Hungria

21.00 - Poemas e piano. Estilhaços por Adolfo Luxúria Canibal e António Rafael (PT)

22.00 - Concertos. Umpletrue (pt) + Kaukázus(hu) E.z. Basic (hu)

00.30 - Dj party session. dj kanada káosz (hu) + naiv dj session (pt)


Program:

thursday, 28th september

6.00pm - photo exhibition and ngo's presentation - start

7.30pm - films/documentaries. movies from portugal and hungary

10.00pm - concerts. almaplana (pt) + trinity (hu)

 

friday, 29th september

2.00pm - photo exhibition and ngo's presentation - doors open

7.30pm - films/documentaries. from portugal and hungary

9.00pm - poems and piano. estilhaços by adolfo luxúria canibal and antónio rafael (PT)

10.00pm - concerts. umpletrue (pt) + Kaukázus(hu) e.z. basic (hu)

0.30am - dj party session. dj kanada káosz (hu) + naiv dj session (pt)

 

concerts:

almaplana (portugal)

almaplana was born in 2003, in the city of évora, region of alentejo, where the beauty of the portuguese plains feeds our ispiration. simplicity and soul are two ingredients of our essence. traditional music from portugal like fado or cante are the base of our work mixed with various other influences. they also play version of famous traditional musicians, artists like madredeus, ala dos namorados, quinta do bill, xutos e pontapés, and some more.

internet: www.almaplana.no.sapo.pt | www.myspace.com/almaplana

Kaukázus

Mondd meg nekem miért csinál az ember zenekart? - Hát azért mert baromi jó filingje van a műanyagpoharas sörnek, az erősítőnek, a nyakad köré tekeredő kábeleknek, a húroktól zöld rozsdás szagú ujjaknak, a felkinálkozó intelektuális kisülésnek és még nagyon praktikus egy zenekar, a dobverővel be lehet nyomni a dugót. A Kaukazus zenekar alapvetően egy koncentrált szem konyakos meggy, mely elfogyasztása után kirepüsz a Pilinszky féle csillagporos univerzumba és nem bánod ha nem várnak vissza. Döngeti a lét kérdéseit de nem húz bőrruhát, lerántja a leplet és betakarja vele a csövest. kaukazus.hu

 trinity (hungary)

the story started in the fall of 1998, when we (márton segesdy and krisztián kun) started thinking about forming a band together. we met a few times, exchanged cassettes we liked, but our musical tastes were not all that enticing for one another back then.. luckily, krisztián felt like trying playing music in a non-metal band for a change... We started rehearsing in september 1999 in the club of the 7th district music school on kazinczy street, just the two of us. we had practically no musical instruments at the time, so we needed a place with a piano and drums. the music shool krisztián used to go to came in handy, and we soon started going there. we played songs from emerson mostly, without a bass guitar. back then, we only planned to have a third member in the band and no more, partly that is where the name came from.

internet : www.kethold.hu

 

estilhaços by adolfo luxúria canibal and antónio rafael (portugal)

adolfo luxúria canibal is an unavoidable name in today's portuguese music scene. after 11 albums with his main band, mao morta, more than 10 joint efforts with other bands/artists and the recent edition of a book, "estilhaços", his name is permanently related to the sort of cultural transgression that makes him a cult icon in lusitanian shores, (in ventrilocution). in september of 2003, the "expresso" newspaper included adolfo luxúria canibal in the list of the 50 more important personalities of the portuguese culture. adolfo is going to read his poems and antónio rafael is going to play piano and to give music to the lyrics.

internet: www.mao-morta.org

 

umpletrue (portugal)

umpletrue was formed in december 2003 since then we have done about 30 concerts trough all the country of portugal (santiago alquimista - lisbon; fragil - lisbon; first place in the music contest of palmela; parties of the terceira - a çores Island among others). in the end of 2004 we released an EP-PILLS with 5 tracks. with this EP we got more concerts and airplay in antena 3 radio from portugal . the 1st album "FAB FIGHT" was released this year, on may 6. umpletrue plays electro-pop songs.

internet: www.umpletrue.plastic4records.com | www.myspace.com/umpletrueband

 

e.z. basic (hu)

e.z. basic was formed by árpi (vocals, guitars, songwriting) and d énes (bass, programming). the budapest based formation started off as a duo with guitars, bass guitar and a drum machine in Szeged. the primary aim was to mix electronic and instrumental music, but it was british pop, post-punk, new wave and the underground music of the 60s that left their marks on e.z. basic's sound. on one hand, the name e.z. basic refers to early 1980s computers/electronics, on the other hand, to DIY punk ethics: easy basic as learn three chords and form a band. the early home demos reflected an experimental approach to music making, bringing primal scream, the Jesus and mary chain, early shoegazer bands and electronic beats from the mid-90s to mind. in 2004 e.z. basic began a series of gigs in the most popular venues in the city: the a38 ship, kultiplex, trafó, pesti est café, süss fel nap, also managed to arrange concerts abroad: in poland and slovakia, played at sziget festival, at alan mcgee's death disco, and received prominent critics not only from hungarian music reviewers, but also from abroad ( e.g. from the German Britpoparsenal/Soundmag at www.britpoparsenal.de ). the line-up has changed in may 2005, there are 3 members in the band now, as andrás became the drummer for the band, adding a richer, spicier sound. the music has also changed, shifting to a more sophisticated, 3-4 minute pop-song sound, allowing more space to influences from bands like interpol, franz ferdinand, ladytron, the departure or sonic youth etc.

internet : www.ezbasic.hu | www.myspace.com/ezbasic

 

contacts / info lines:

contact in portuguese or english: bmonteiro@gmail.com | +36 20 5637816

contact in hungarian: info@planetclub.hu | +36 (1) 268-9856

 

organization / supported:

planet alapítvány | tűzrakter | instituto camoes - budapest

 

tűzraktér address:

budapest , IX. tuzoltó utca. 54-56

 

Sexta, 29 de Setembro

14.00 - Exibição de fotos e apresentação de ONGs - Abertura de portas

19.30 - Filmes/documentários. de Portugal e Hungria

21.00 - Poemas e piano. Estilhaços por Adolfo luxúria canibal and António rafael (PT)

22.00 - Concertos. Umpletrue (pt) + Kaukázus(hu) E.Z. Basic (hu)

00.30 - Dj party session. Dj Kanada Káosz (hu) + Naiv dj session (pt)

publicado por tutank às 15:07
link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 11 de Agosto de 2006

Why to be a vegan? (Porque ser vegetariano?)




Ok, for all those people who keep asking me why the hell I am vegan, here are 101 reasons:

FOR THE PEOPLE.....
1. Every year in the UK we feed our livestock enough food to feed 250,000,000 people while in the world 30,000,000 people die of starvation

2. 20 vegetarians can live off the land required by one meat eater

3. EVERY 3 SECONDS A CHILD DIES OF STARVATION SOMEWHERE IN THE WORLD

4. If Americans reduced their meat consumption by 10% it would free 12,000,000 tons of grain - enough to feed 60,000,000 people (the population of Great Britain)

5. If all Americans became vegetarian, it would free enough grain to feed 600,000,000 people (the population of India)

6. Intensification in animal farming has displaced 1,000,000's of people from their traditional lands - eg. indigenous people in south & central america, native americans in north america & crofters in Great Britain - this is continuing today

7. People displaced from their lands into cities succumb to dietary deficiency, diseases, parasites & opportunistic diseases
8. In third world countries 1 in 10 babies die before their first birthday

9. The UK imports £46,000,000 worth of grain from third world countries to feed their livestock

10. Due to overgrazing 850,000,000 people live on land threatened by desertification & over 230,000,000 already live on land so severely desertified that they are unable to sustain their existence & face imminent starvation

11. 1,000,000,000 people in the west gorging on meat & dairy leave 1,000,000,000 to waste away & 3,500,000,000 teeter on the brink

FOR THE LAND....
12. If they continue to clear American forests to raise cattle at the present rate, in 50 years there will be none left

13. 1 acre yields 165 lbs of beef or 20,000 lbs of potatoes

14. 8/10 of cultivated land in the UK is used to grow food for animals (14,732,000 hectares)

15. It takes 16lbs of high protein soya to produce 1 lb of beef

16. Since 1945 in the UK we have lost 95% of flower meadows, 50% of ancient woodlands, 40% of heathlands, 50% of wet lands & 224,000 km of hedgerows all due to animal farming

17. Pressure on land due to meat farming leads to soil erosion 6billion tons/year in the USA

18. If everyone went vegetarian upto 90% of land used for animal farming could be taken out of production & used to replant woodlands, leisure activities etc.

19. 25% of Central america's forests have been destroyed for cattle grazing since 1960

20. Between 1966-1983 38% of the Amazon rain forest was destroyed for cattle grazing

21. 90% of cattle ranches established on cleared forest land go bankrupt in less than 8 years as the land becomes barren due to nutrient loss & overgrazing

22. Overgrazing by cattle is destroying the land & increasing desertification, nearly 430 million acres in the USA alone has suffered a 25-50% reduction in yield since first grazed

23. An inch of topsoil takes 200-1000 years to develop - yet in the USA they have lost around 1/3 of their prime topsoil in 200 years (around 7 inches) due to animal farming

24. Land will be lost due to rises in sea level due to global warming due to animal farming

FOR THE AIR....
25. The destruction of the rainforest by cattle farmers is destroying the lungs of the planet & reducing the worlds capacity to replenish our oxygen supply

26. The 1,300,000,000 cattle in the world emit 60,000,000 tons of methane per year (methane is a greenhouse gas & leads to global warming)

27.Burning of forests, grasslands & agricultural waste associated with animal farming releases 50-100,000,000 tons of methane per year

28.Combining these figures, 25% of methane emissions are due to animal farming (not including the billions of sheep, pigs & poultry so the real figure is much higher)

29.Fertilizer used to grow crops to feed to animals releases nitrous oxide - thought to account for 6% of the greenhouse effect

30. Fertilizer, weedkiller & pesticides sprayed on crops enter the atmosphere creating a noxious carcinogenic cocktail

31.CFCs are released into the air from refrigeration units used to store decomposing flesh (meat), milk & butter - CFCs are destroy the ozone layer

32. Ammonia from animal urine also pollutes the atmosphere

33.CO2 is released by burning oil & petrol in lorries, ships, abattoirs, dairies, factories etc. associated with meat & dairy production

34. Emissions from large chemical plants which produce fertilizer, weedkiller & other agricultural chemicals are also poisoning our air

FOR THE WATER....
35. 25 gallons of water to produce 1lb of wheat & 2500 gallons to produce 1lb of meat

36. UK farm animals produce 200,000,000 tonnes of slurry (liquid excrement) every year, the majority of which ends up in our rivers

37. Bloody waste water from abattoirs ends up in our rivers

38. In the USA every second humans produce 12,000 lbs of effluent while farmed animals produce 250,000 lbs

39. Nitrates & pesticides used on crops grown to feed livestock end up in our rivers

40. Meat & dairy farming uses 70 litres of water per day per animal in the UK or 159,250,000,000 litres per year in total

41. The water used to produce 10 lbs of steak is equivalent to the average consumption of water for an entire household for an entire year

42. Depletion of groundwater reserves to grow crops for animals & to supply abattoirs will lead to greater water shortages

43. Aquafers (stores of underground water) in the San Joaquin valley in the USA are being drained at the rate of 500,000,000,000 gallons/year to produce meat

44. 18% of all agricultural land in the world is irrigated & as global warming increases (partly due to animal farming) it will cost $200,000,000 to keep these systems going

45. The water used to produce a 1000 lb beef steer is enough to float a Destroyer battleship

46. The liquid waste from the various parts of the meat & dairy industry flow into the rivers & from there into the seas polluting them & encouraging huge algal blooms to grow

EFFICIENCY...
47. To produce 1calorie of energy from meat takes 60 calories of petrol, whereas growing grains & legumes to directly feed people produces 20 calories for each calorie of fuel used ( thats 1200 times more efficient)

48. Meat & dairy farming uses billions of gallons of oil to run tractors, fuel ships & lorries (to move animal feed & animals), pump billions of gallons of water to irrigate fields & run slaughterhouses, power refrigeration units to prevent the corpses from decomposing & to power sewage plants to clean up some of the pollution produced

49. Cattle convert only 6% of their energy intake (mainly grains & soya) into flesh, the remaining 94% is wasted as heat, movement (which is why they keep many animals in very close confinement), hair, bones, faeces etc

50. 1lb of beef takes 1 gallon of petrol to produce

51. A family of four eating beef for a year uses enough petrol to run a car for 6 months (obviously depending on how far you drive!)

52. If the full ecological cost of meat was passed onto the consumer - the price would be quadrupled (at least)

53. The EC spends 100,000,000's to subsidise animal production resulting in lakes of unwanted milk & mountains of unwanted meat & butter. This money could be better spent encouraging organic fruit, vegetable & grain production

54. In the USA in 1979 145,000,000 tons of crops were fed to cattle resulting in only 21million tons of animal bodies - the cost of the wasted crops was $20,000,000,000

55. Between 1950 & 1985 grain production in Europe & the USA increased massively but 2/3 was fed to animals

56. 70% of all grain is fed to animals

57. Eating vast quantities of animal flesh, eggs, milk & butter is a luxury that most of the planet can not afford

FOR THE ANIMALS...
58. Fishing with drift (and other modern) nets weakens & destroys ecosystems by indiscriminately killing billions of sea creatures & disrupting the sea bed

59. Fishermen's nets kill 10 times as many other animals as the fish they are hoping to catch

60. Fish caught in nets die an agonising slow death of suffocation

61. Each year 15,000,000,000 land animals are slaughtered for food & an unknown but much larger number of sea creatures (including 1000's of dolphins caught accidentally)

62.Chickens are crammed into battery cages with upto 3 other birds, they are unable to even spread their wings & many can not even stand up

63. Unwanted male chicks (because they can't lay eggs) are gassed or pulped while their sisters go to the battery sheds

64. Chicks are debeaked without anaesthetic to prevent them injuring each other in the unnaturally confined conditions they are kept in - this is equivalent to having your fingernails pulled out without anaesthetic

65. Modern farming methods using growth hormones & artificial lighting mean that many chickens out grow their bones, resulting in fractured & broken legs

66. Sows are kept tethered in stalls 1.3 x 1 metre on concrete or slatted floors - they can not even turn around

67. Poultry raised for meat are kept in windowless broiler sheds, with around 20-30,000 in each shed, they live in an area of 10-20 cm square - fighting due to overcrowding is common & like battery hens they commonly suffer from supperating bed sores

68. Broilersheds are artificially lit 23 hours a day to produce rapid growth

69. Animals travel between farms & to slaughter in overcrowded transporters with no food or water - resulting in stress, injuries & deaths - legal requirements are widely ignored

70. 95% of poultry suffer injuries before being killed & 30% suffer broken bones

71. Problems with stunning practices mean that many animals have their throats slit while still conscious (around 6% of cattle or 200,000 per year) & are then dipped in tanks of scalding water (to loosen feathers, bristles etc.) again while fully conscious

72. 4000 animals die spurting their blood out every minute in a British slaughterhouse

73. Calf leather comes from animals killed at just 2 weeks old

74. Cows were fed on the ground up remains of other cows & sheep - the result is thought to be BSE (mad cow disease) in the USA cattle are fed partly on recycled plastic pellets

75. Cows only give milk for 10 months after they have a calf - so they are routinely artificially inseminated (ie. mechanically raped) to keep them pregnant & milking - their calves are taken away (usually at 12 hours old) for meat or export to veal crates

76. Cows would naturally live upto 20 years but are slaughtered after 5-7 years when their milk production begins to fall

77. In the UK animals are killed by first being stunned with electricity or a captive bolt gun (ie. a bolt is fired into their heads) before having their throats slit & being plunged into boiling water - all this happens on a production line with the animals being hung upside down from a moving conveyor belt - this is factory farming

78. "Animals are those unfortunate slaves & victims of the most brutal part of mankind" - John Stewart Mill (philosopher)

79. Veal calves are confined in stalls in the dark, unable to move & are fed on pigs blood , chocolate & dried milk (we are drinking the rich fresh milk of their mothers)

80. Cows naturally produce 5 litres of milk per day for their calves - under the intensified systems of modern farming they produce 25-40 litres per day - resulting in swollen & inflamed udders - at this rate they are soon worn out

81. Large areas of land are under monoculture to grow crops to feed to animals - these areas are wildlife deserts supporting fewer & fewer species.

HEALTH...
82. Vegetarians have a 20% lower rate of mortality from all causes (ie. they live longer & don't get sick as often)

83. Meat is full of traces of antibiotics, hormones, toxins produced by stress & pesticide residues that become concentrated from all the crops they have eaten

84. Fish contain heavy metals & other pollutants -many of which originated on farms

85. The world health organisation recommends a diet low in saturated fat, sugar, salt & with plenty of fibre - exactly what you get on a vegan/vegetarian diet

86. Farmed animals contain upto 50% saturated fat in their bodies

87. Vegetarians have 24% reduced risk of getting heart disease & Vegans a 57% reduction (heart disease is the biggest killer in the UK accounting for 50% of deaths)

88. Obesity is rare in vegetarians, obesity is related to many diseases

89. Vegans & vegetarians have lower blood pressure & cholesterol levels - high levels are associated with heart disease, strokes & kidney failure

90. Vegetarians have a 50% reduced risk of dying of diabetes

91. Vegetarians have a 40% reduced level of cancer than the general population thought to be because they have a higher intake of vitamins A,C & E

92. Vegetarians have a reduced risk of developing gall & kidney stones

93. 80% of food poisoning is due to infected meat (faeces, bacteria etc.) after all meat is decomposing flesh - most of the rest is due to salmonella in eggs

94. Osteoporosis due to calcium loss from bones is mainly due to the sulphur content in meat & casein protein in milk that cause calcium to be lost in the urine - the countries with the highest meat & dairy consumption are those with the highest levels of brittle bones

95. 50% of people do not have the enzyme to digest milk properly & milk allergy is related to asthma & eczema

96. Meat eaters have double the rate of Alzheimers disease as Vegans & Vegetarians - some people also think that Parkinsons disease is also linked to meat eating

97. Egg yolk is a dense concentration of saturated fat & the white is high in albumin protein associated with leaching calcium into your urine. Butter is 80% saturated fat, cream is 40% saturated fat & cheese is 25-40% saturated fat

98. Meat eaters are two and a half times more likely to get bowel cancer than Vegetarians

99. The cling film used to wrap meat in supermarkets & butchers contains chemicals linked to falling sperm counts in men

100. Chinese people (living mainly on a vegetarian diet) consume 20% more calories than Americans but Americans are 20% fatter

101. Of 2,100,000 deaths in the USA in 1987, 1,500,000 were related to diet (ie. meat & dairy)

AND I COULD GO ON !
If you've read this far, I hope that you are beginning to see that the Meat & Dairy industry is a major contributor to misery on this planet. It is destroying the health of people in rich countries, starving those in poor countries, it is torturing & killing billions of animals every year and in the meantime it is one of the major factors in the destruction of the environment - so what does the meat & dairy industry have to say in it's defence?
Well their only real point is usually "Meat is tasty" - fair enough a lot of people enjoy the taste of meat - but there are plenty of delicious alternatives (just consider the huge range of vegetarian dishes in Indian cooking - one of the oldest & most sophisticated cuisines in the world) and if you really crave meat & dairy, nowadays there are plenty of healthy non animal alternatives - just look in the supermarket & health food shop. So I hope you will agree it's pretty pathetic to consider all the evidence & then say "well I know you're right about the environment & health & the animals - but I just love my meat"

Vegan Barbie

sinto-me:
publicado por tutank às 14:50
link do post | comentar | favorito
|
Sábado, 29 de Julho de 2006

Portugal Vende Mal

A “Marca Portugal” é um desastre. Um desastre tão grande que os produtos portugueses perde uma quota de mercado a cada ano que passa. Um desastre tão desagradável que muitas exportações passam a fronteira e mudam de etiqueta para lhes segurarem o preço. Um desastre tão preocupante que na balança comercial Portugal tem um prejuízo anual de quase 20 mil milhões de euros. Um desastre tão caro, que Portugal torra todos os anos, nos mercados internacionais, quase 10% de toda a riqueza produzida pelo País.
Este descalabro da balança comercial não se resolve fechando as fronteiras (uma solução estupidamente defendida tanto por comunistas como pelo outro extremo dos corporativistas). Portugal não se tornará viável se comprar menos. Para salvar a economia, é essencial vender mais, conquistar vendas, de preferência no estrangeiro. Portanto, vender mais ao estrangeiro, exportar mais, torna-se vital. A perder dinheiro a este ritmo, dentro de pouco tempo não haverá como pagar salários, haverá mais despedimentos, desequilíbrio social e todos esses outros aborrecimentos, que até já vão estando à vista aqui em Portugal.
 
Um País funciona como uma qualquer empresa. Se vende, todos os seus problemas têm uma boa solução e se não vende, todas as soluções são um grande problema. Ora, no caso de Portugal, como no caso da maior parte das empresas, a diferença entre o desastre que conhecemos e o vender bem e ser bem sucedido, está no efeito que faz a marca, no caso, a “Marca Portugal”. Esta Marca Portugal, se for bem gerida, pode tornar este país económica e socialmente viável. O que não é uma promessa vaga, mas sim uma facto demonstrável.

A Marca Portugal, como qualquer outra marca, é aquele efeito que em última instância e em igualdade de circunstâncias, faz a diferença no momento da compra. Nos mercados, mesmo os pouco concorrenciais, muito poucas coisas podem fazer a diferença entre o comprar um ou outro produto aparentemente iguais. Nesse caso, a diferença que o tal “efeito da Marca” pode fazer, faz muito boas coisas pela saúde dos negócios. Ora, se a tal Marca Portugal pode fazer a diferença entre o País ser ou não viável, porque é que ainda ninguém se pôs a cuidar da Marca Portugal?    Na verdade, já muita gente tentou tratar dessa coisa, já muita gente procurou gerir a Marca Portugal, mas era sempre gente impreparada ou com outras prioridades. Ao longo dos anos, secretários de Estado do Comércio, Icep, Instituto do Turismo e toda uma multidão de burocratas estoiraram dinheiro dos impostos, em tentativas de promover a Marca Portugal, mas sempre sem que daí se tirasse algum resultado.

Resultado, por não ter um Departamento de Marketing capaz, Portugal, a sua marca e o seu comércio externo, estão no estado que se sabe.   Pode parecer uma afirmação um tanto excessiva, mas veja-se a coisa por este ângulo. O objectivo de qualquer departamento de marketing é aumentar as vendas mais do que os custos. Sim, escusam-se de se iludir. O objectivo do marketing é só este, aumentar as vendas. Assim, com o objectivo clarificado, podemos deduzir que não sendo atingido o objectivo, então, o trabalho esteve a ser mal feito. Inevitável. Sempre que as vendas não aumentarem em resultado de um investimento, o Departamento de Marketing não está a fazer bem o seu trabalho. E se alguém, recorrentemente, não faz bem o seu trabalho, então não será excessivo considerar que essa pessoa é incompetente.

Pois bem, para as empresas que não conseguem aumentar as suas vendas (sem aumentar mais os custos) como é o caso de Portugal, a infelicidade comercial significa sempre que o departamento de marketing é incompetente. E como o Departamento de Marketing de Portugal é incompetente, a Marca Portugal está a ser mal gerida. E por ser mal gerida a sua marca, o País e muitas das suas empresas estão preocupantemente a caminho da falência.
A não ser que, por artes tão mágicas quanto as de uma obra de ficção, o Departamento de Marketing de Portugal passasse a ser bem conduzido. Se por uma vez, as querelas políticas, a mediocridade da burocracia e o favoritismo do tacho fossem postos de parte, aí a Marca Portugal poderia ser bem gerida e a economia salva. Gerir a Marca Portugal com competência, e com resultado visíveis é um caso de estudo que merece atenção. Um método, que não sendo aplicado à Marca Portugal, vai ser aqui descrito para que, ao menos, possa vir a ser aplicado noutras empresas.


Henrique Agostinho - Portugalclub

publicado por tutank às 01:58
link do post | comentar | favorito
|

Almaplana - A alma plana do Alentejo (música portuguesa)

Clip dos Almaplana a tocar o tema "Loucos de Lisboa", um original do grupo Ala dos Namorados

Almaplana são:

Claudio Trindade - Voz e guitarra

Ricardo Alberto - Voz e violino

Samuel Santos - Voz e violoncelo

Influenciados pelo fado e pelo cante tradicional alentejano, Almaplana percorrem varias outras paisagens onde o silêncio tambem é ouvido..

http://almaplana.hi5.com
http://almaplana.no.sapo.pt
http://www.myspace.com/almaplana
http://www.youtube.com/user/almaplana

sinto-me:
música: Loucos de Lisboa - Almaplana
publicado por tutank às 01:14
link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 6 de Julho de 2006

TEMPOS LIVRES DE VERÃO - ATL BIODIVERSIDADE


17 Julho a 15 de Setembro
[Évora]

 

A pensar nas férias de Verão dos mais pequeninos o CEAI, em conjunto com as associações Oficina da Courela, PédeXumbo, Amigos do Museu de Évora e a entidade promotora Sela Ibérica, estruturou um projecto de ocupação de tempos livres durante o período das férias de Verão (Julho, Agosto e Setembro).

A sensibilização para a educação ambiental, bem como a promoção do desenvolvimento pessoal da criança enquanto indivíduo e enquanto elemento integrante de um grupo, são o ponto de partida do ATL “Biodiversidade”.

Vocacionado para o grupo etário dos 6 aos 10 anos, o ATL “Biodiversidade” é dividido em módulos de 15 dias, para ir ao encontro das disponibilidades de cada família.
Em cada módulo, a criança poderá experimentar as diversas áreas, independentemente do seu tempo de frequência no ATL.

oficinas
leitura . expressão plástica . dança . olaria . expressão dramática . sensibilização ambiental . música eco_lógica

animadores
> Tony Tavares e Ana Silvestre - Oficina de Dança
> Conceição Queimado (Concha) -  Oficina de Olaria
> Antonieta - Oficina de Leitura
> Margarida Bernardo e Tony Tavares - Música eco_lógica
> Daniela Bacalhau - Oficina de Expressão Plástica
> CEAI - Oficina de Sensibilização Ambiental

horário
das 9h às 12.30h e das 14h às 18h

NOTA: O almoço é da responsabilidade dos pais, podendo as crianças trazer o almoço de casa

Frequência: Diária, de Segunda a Sexta, em módulos de 1 semana, 2 semanas, 1 mês, 1,5 mês e 2 meses.

locais
espaço celeiros [antigos celeiros da EPAC, junto ao centro comercial eborim]
espaço ambiente – CEAI [rua do raimundo]

visitas previstas
centro ambiental de s.matias
biblioteca de évora
monte das flores
castelo de évoramonte (caso seja prestado apoio de transporte, por parte da autarquia ).
destinatários
crianças dos 6 aos 10 anos

preços (não inclui almoço)

  Para 1 criança Para 2 crianças
1 semana 80 euros 150 euros
2 semanas 120 euros 200 euros
1 mês 200 euros 300 euros
1,5 mês 300 euros 500 euros
2 meses 380 euros 580 euros

(o preço inclui seguro pessoal dos participantes, acesso a todos as oficinas propostas neste ATL e materiais necessários à realização das mesmas, bem como às visitas acima referidas)

inscrições e mais informações
centro de estudos da avifauna ibérica (CEAI)
rua do raimundo, 119 – 7002-506 évora
telf. 266 746 102
www.ceai.pt

pessoa de contacto
daniela bacalhau – dcodfish@gmail.com -
tlm. 93 44 788 40

apoios previstos
instituto português do património
câmara municipal de évora
associação do imaginário

parcerias
centro de estudos da avifauna ibérica (CEAI)
pédexumbo
oficina da courela
sela ibérica
amigos do museu de évora

 

http://www.oficinadacourela.com/eventos.htm
 
http://www.ceai.pt/index.php?option=com_content&task=view&id=68&Itemid=87
 
publicado por tutank às 14:14
link do post | comentar | favorito
|

Música no Alentejo: Archybak



Nascidos em 2004 na cidade de Évora, Archybak vêm animando com sua energia diversos eventos de Norte a Sul de Portugal. Actuacoes tanto em grandes recintos durante as semanas academicas como em bares ou discotecas tem marcado o percurso do grupo.

http://archybak.no.sapo.pt
http://archybak.hi5.com
http://www.myspace.com/archybak

http://www.youtube.com/user/archybak

sinto-me:
publicado por tutank às 04:02
link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 21 de Abril de 2006

Crise? Que crise ?!

É inacreditável, mas é o país que temos...

Era a manchete do Expresso de Sábado e custa acreditar. A nossa petrolífera tem vindo a ser albergue de parasitas e toca de incompetentes.

Veja-se:

Um quadro superior da GALP, admitido em 2002, saiu com uma indemnização de 290.000 euros, em 2004 Tinha entrado na GALP pela mão de António Mexia e saiu de lá para a REFER, quando Mexia passou a ser Ministro das O.P. e Transportes...

O filho de Miguel Horta e Costa, recém licenciado, entrou para lá com 28 anos e a receber, desde logo, 6600 euros mensais.

Freitas do Amaral foi consultor da empresa, entre 2003 e 2005, por 6350 euros/mês, além de gabinete e seguro de vida no valor de 70 meses de ordenado.

Manuel Queiró, do PP, era administrador da área de imobiliário(?)  8.000euros/mês.

A contratação de um administrador espanhol passou por ser-lhe oferecido 15 anos de antiguidade (é o que receberá na hora da saída), pagamento da casa e do colégio dos filhos, entre outras regalias.

Guido Albuquerque, cunhado de Morais Sarmento, foi sacado da ESSO para a GALP. Custo: 17 anos de antiguidade, ordenado de 17.400 euros e seguro de vida igual a 70 meses de ordenado.

Ferreira do Amaral, presidente do Conselho de Administração. Um cargo não executivo(?) era  remunerado de forma simbólica: três mil euros por mês, pelas presenças. Mas, pouco depois da nomeação, passou a receber PPRs no valor de 10.000 euros, o que dá um ordenado "simbólico" de 13.000 euros...

Outros exemplos avulsos:

Um engenheiro agrónomo que foi trabalhar para a área financeira a 10.000 euros por mês; A especialista em finanças que foi para Marketing por 9800 euros/mês. Neste momento, o presidente da Comissão executiva ganha 30.000 euros e os vogais 17.500. Com os novos aumentos, Murteira Nabo passa de 15.000 para 20.000 euros mensais.

 A GALP é o que é, não por culpa destes senhores, mas sim dos amigos que ocupam, à vez, a cadeira do poder. É claro que esta atitude, emula do clássico "é fartar, vilanagem", só funciona porque existe uma inenarrável parceria GALP/Governo. Esta dupla, encarregada de "assaltar" o contribuinte português de cada vez que se dirige a uma bomba de gasolina, funciona porque metade do preço de um litro de combustível vai para a empresa e, a outra metade, para o Governo.

Assim, este dream team à moda de Portugal, pode dar cobertura a um bando de sanguessugas que não têm outro mérito senão o cartão de militante. Ou o pagamento de um qualquer favor político...Antes sustentar as gasolineiras espanholas que estão no mercado do que estes vampiros!


sinto-me:
publicado por tutank às 14:27
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 10 de Abril de 2006

CASTAS DOS PODEROSOS E DOS POLÍTICOS

1 - A Política (com letra maiúscula) é uma arte nobre. Necessariamente exercida por cidadãos de elevada craveira moral e com bastantes preocupações de natureza cívica. Se a estes predicados do indivíduo se juntar uma grande capacidade intelectual, um aprimorado sentido de fraternidade e grande empenho na aplicação dos princípios democráticos da liberdade e da igualdade, nele estarão reunidas condições objectivas propícias a valiosas manifestações da arte política de que a sociedade recolherá benéficos proventos.

Mas se considerarmos a “política” (com letra minúscula) estaremos a falar de uma arte trapaceira em que vale tudo: o embuste, a hipocrisia, o fingimento, o oportunismo, a manipulação, o compadrio, a corrupção, a acrobacia, o malabarismo, a incompetência, as palhaçadas e a profunda desconsideração pelo respeitável público do circo (infalivelmente político) em que ela se cultiva e desenvolve e a cujas funções acorre, muitas vezes, a malta crédula do profissionalismo, do pundonor e seriedade dos afamados artistas. Afinal, um circo que - aberto à generalidade das populações - nem recebendo os aplausos dos indivíduos mais exigentes e compenetrados dos deveres da cidadania e dos universais direitos do homem, ainda assim e apesar das conhecidas fragilidades e indecências, dispõe de um conjunto de patrocinadores, intervenientes, comparsas e espectadores. Fiéis. Interessados. Beneficiários. Adoradores do bezerro de ouro. Demasiado contemplativos dos próprios umbigos. Muitos, sofrendo de abulia generalizada. Todos, contribuindo para a manutenção e prosperidade de uma arte menor que não trazendo valores acrescentados à cultura, redunda no descrédito da índole bonacheirona da raça lusa, acarreta entraves ao progresso material da nação e dá origem a danos no património espiritual da sociedade portuguesa.

 

2 - É certo que esta arte politiqueira está em voga noutros países. Estamos a lembrar-nos dos Estados Unidos da América, da Itália, do Brasil, da Rússia. Males dessas nações que não nos deixando totalmente indiferentes ou descansados, nos são relativamente distantes. Certo que tais sistemas e operacionalidades nos deverão incentivar a estarmos precavidos sem veleidades de incorrermos nas imitações.

Mas deixemos os males dos outros aos seus cuidados e tratemos com a devida ponderação as maleitas que nos atormentam e chagam a nossa paciência.

De facto, temos em Portugal implantada e crescendo de forma avassaladora a arte da política menor; a qual, é exercida pelos partidos existentes e - com relevância efectiva e operacional - através da ditadura orgânica do partido que estiver no poleiro do Estado. Esta ditadura orgânica expressa-se mascarada de democracia parlamentar (sucessora da “democracia orgânica”, a ditadura do Estado Novo, assim rotulada por Oliveira Salazar) que não se recomenda a nenhum país do terceiro mundo em vias de desenvolvimento apontado aos patamares altaneiros das nações civilizadas.

Da continuada aplicação da “política à portuguesa” que vimos citando conhecem-se os péssimos resultados; os quais, nos conduziram a níveis de degradação e de atrasos, impressionantes.

 

3 - Todavia, no panorama de desgraças que afligem os portugueses e afectam a imagem de Portugal no seio da comunidade internacional, emerge um insólito factor que, não sendo consolador nem recomendável credencial para uso de publicidade externa, dá a nota de excepção do nosso viver colectivo: os específicos sinais e regalias da classe política no activo.

Uma classe formada pelos artistas do circo político, bastante conhecidos, habituados às vaias dos antagonistas e aos aplausos das respectivas claques. Suficientemente diligentes nos cuidados que dispensam às tarefas de aprovisionamento dos bens pessoais. Neste sentido, agem em roda livre, sem preocupações éticas e chegam alegremente aos limites da (im)perfeição abstrusa. O que fazem de maneira excessiva, mostrando-se exímios beneméritos deles mesmos. À custa dos contribuintes!

Talvez por influência do ambiente circense em que se movimentam os nossos artistas políticos têm contribuído decisivamente para o aumento dos efectivos do parque da bicharada. Em Portugal, espalhados a esmo, proliferam os carneiros de seleccionadas carneiradas; os papagaios maldosos, expostos em belas gaiolas; os macacos de imitação, livres, plagiadores, estimados; as sanguessugas, incansáveis nas ocupações de engorda com os sangues dos enfermos; os camelos de carga, conformados e submissos; as ratazanas e os ratos irrequietos, atrevidos invasores de respeitáveis casas e de recatadas intimidades; os pombos multicoloridos, infectados de vírus temíveis, apesar de discretos transmissores de misteriosos correios; as gaivotas porcalhonas e mal cheirosas dadas a altos voos; os melros de bico amarelo, manhosos e cantadores; os pardais de telhados de vidro, finórios e esquivos; os porcos de nojentos chiqueiros; as raposas matreiras, assaltantes obstinadas de muitas capoeiras; os lobos, ferozes atacantes de indefesas ovelhas; as cotovias, entretidas com os trinados insuportáveis aos ouvidos mais sensíveis; os tubarões, sempre evoluindo em redor das presas, à coca, prestes a desferir o ataque mortífero; as víboras, seres repelentes continuamente preparadas para instilar o veneno nas desprevenidas vítimas que lhe passem ao alcance da mortífera língua; os terríveis leões, águias, dragões, panteras da fauna futebolística que atacam nos estádios; as avestruzes, insossas, que só sabem dar pinotes quando em debandada e, nas ocasiões de maior aperto, meterem a cabeça na areia e… as moscas que multiplicando-se aos milhares estão, continuamente, a lambuzarem-se na trampa.

 

4 - Depois, demonstrando apurado sentido de oportunidade e de convergência com o sentimento de inveja radicado nas mentes dos portugueses, de que falava o filósofo Fernando Gil, os políticos desta terceira República, empenharam-se na imitação da organização social da Índia. Vai daí, criaram uma nova casta – a acrescentar à casta dos poderosos - com prerrogativas especiais na sociedade portuguesa: a casta dos políticos. 

Uns e outros, solidários, interesseiros, concentram neles o poder, a riqueza, as regalias, a fuga aos impostos. Atribuem-se ordenados fabulosos, mordomias excepcionais, automóveis luxuosos, senhas de presenças (e… de ausências), subsídios, isenções de vária ordem. Dominam o território nacional e abusam do direito da força e da hegemonia com recurso aos mais variados meios de pressão e de repressão; incluindo a censura escondida e o medo inculcado nos cidadãos. Os rigores da lei e da justiça passam-lhes ao lado. Quase lhes está facultada a fuga aos castigos das transgressões. Suprema desvergonha e acintosa ofensa ao cidadão anónimo: os políticos vão ser contemplados com lei especial elaborada pelo ministro da Justiça em exercício, que – praticamente - lhes assegurará impunidade absoluta em diferentes e graves matérias de natureza criminal. Os órgãos de comunicação social, em recente data, deram a notícia. Até agora ela não foi desmentida.

 

5 - Poderosos e políticos têm sempre na boca as palavras de ordem de contenção salarial e da imperiosa necessidade de sacrifícios para superar a crise. Avisos e orientações nunca dirigidas a eles. Sim, exigidas e impostas aos trabalhadores e aos cidadãos dos escalões subalternos. Para a generalidade da população reservaram a miséria, o desemprego, a perda dos direitos de cidadania, o cumprimento rigoroso e implacável das leis e das obrigações fiscais, a opressão psicológica e o soberano desprezo e sobranceria pelas dificuldades de milhares de famílias mais desfavorecidas e atormentadas no seu viver quotidiano.

Aprofundando: são milhões de portugueses abandonados e sofredores. Enquanto poderosos e políticos se aproveitam do favorecimento das posições que ocupam em benefício pessoal. Sem vergonha! Com a maior desfaçatez transformaram Portugal na “quinta” deles. Sim, essa, que o leitor está a pensar: a designada “QUINTA LUSITANA”. Delimitaram-lhe os contornos. Plantaram-na e exploram-na em proveito próprio. É claro que pensam e agem segundo o critério: “Vamos aproveitar, enquanto é tempo. Os concidadãos que se lixem!”

Por ser esta a ilegal e deplorável realidade portuguesa e uma vez que, indecentemente, passámos a ter portugueses de várias categorias e classes urge que se faça uma revisão da Constituição da República Portuguesa; na qual, se inclua a eliminação dos seus termos vinculativos de respeito pela dignidade humana. Já!!! Desta sorte, acabava-se com a hipocrisia consagrada na lei fundamental. Igualmente, ficava a letra a condizer com a careta. Ou não fosse esta bastante repelente.

 

6 - E tendo a nação resvalado no abismo onde se dissiparam todas as esperanças alimentadas pelos portugueses, durante os últimos trinta e dois anos, de elevação do nível de vida, é altura de purificar o sistema e dar-lhe novo fôlego. Acabe-se com a irresponsável trapalhada em que estamos envolvidos.

Interrogamo-nos: Não estaremos a chegar à degeneração máxima de um pretenso Estado de Direito? Com esta classe politica, por demais abusadora, possessiva, incompetente, arrogante, que prossegue incólume um caminho de desgraça e desonra deste país, quais serão os meios ao alcance dos cidadãos para recuperarem a dignidade perdida da nação portuguesa?

Talvez a solução de emergência seja a do Estado encerrar temporariamente para remodelação da classe política. Entretanto, venha uma equipa de técnicos da União Europeia administrar a pequena região europeia que é Portugal. O que, convenhamos, seria deprimente. Porém, infortúnio maior é o actual descalabro e o lugar do fundo da tabela dos diferentes índices culturais, económicos e sociais dos 25 países da União Europeia.

7 - Nota derradeira - Atente-se nesta verdade inquestionável: a grave situação em que se encontra Portugal é consequência da incompetência, da ganância e do desleixo dos sucessivos governantes e actores da cena política que, desde 1974, têm passado displicentemente pelas várias instâncias do Poder. E que desbarataram as oportunidades de desenvolvimento advindas dos dinheiros recebidos da Comunidade Europeia. Eles são os responsáveis máximos. Agora, devem ser eles a suportar a maior fatia de sacrifícios. Cabe-lhes dar o exemplo e renunciarem aos excessos dos fabulosos rendimentos que, obscenamente, usufruem. Nem lhes faria grande mossa que abdicassem das sobras dos enormes bens materiais acumulados; nalguns casos, sem sombras de pecados e noutros com interpostas opacidades. Comecem por reduzir as mensalidades dos ordenados, das milionárias reformas e as importâncias das ajudas de custo, dos subsídios e das dispendiosas férias no estrangeiro. Pois, sacrifiquem-se!

Não voltemos as costas à terrível situação que aflige tanta gente portuguesa!

Brasilino Godinho - PortugalClub

sinto-me:
publicado por tutank às 17:40
link do post | comentar | favorito
|

.

.pesquisar

 

.Outubro 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Archybak - De Évora para ...

. Os meandros da guerra...

. ALMAPLANA REPRESENTAM PO...

. Why to be a vegan? (Porqu...

. Portugal Vende Mal

. Almaplana - A alma plana ...

. TEMPOS LIVRES DE VERÃO - ...

. Música no Alentejo: Archy...

. Crise? Que crise ?!

. CASTAS DOS PODEROSOS E DO...

.arquivos

. Outubro 2007

. Novembro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Março 2005

. Novembro 2004

. Outubro 2004

. Setembro 2004

. Agosto 2004

. Maio 2004

. Janeiro 2004

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds