Sábado, 29 de Julho de 2006

Portugal Vende Mal

A “Marca Portugal” é um desastre. Um desastre tão grande que os produtos portugueses perde uma quota de mercado a cada ano que passa. Um desastre tão desagradável que muitas exportações passam a fronteira e mudam de etiqueta para lhes segurarem o preço. Um desastre tão preocupante que na balança comercial Portugal tem um prejuízo anual de quase 20 mil milhões de euros. Um desastre tão caro, que Portugal torra todos os anos, nos mercados internacionais, quase 10% de toda a riqueza produzida pelo País.
Este descalabro da balança comercial não se resolve fechando as fronteiras (uma solução estupidamente defendida tanto por comunistas como pelo outro extremo dos corporativistas). Portugal não se tornará viável se comprar menos. Para salvar a economia, é essencial vender mais, conquistar vendas, de preferência no estrangeiro. Portanto, vender mais ao estrangeiro, exportar mais, torna-se vital. A perder dinheiro a este ritmo, dentro de pouco tempo não haverá como pagar salários, haverá mais despedimentos, desequilíbrio social e todos esses outros aborrecimentos, que até já vão estando à vista aqui em Portugal.
 
Um País funciona como uma qualquer empresa. Se vende, todos os seus problemas têm uma boa solução e se não vende, todas as soluções são um grande problema. Ora, no caso de Portugal, como no caso da maior parte das empresas, a diferença entre o desastre que conhecemos e o vender bem e ser bem sucedido, está no efeito que faz a marca, no caso, a “Marca Portugal”. Esta Marca Portugal, se for bem gerida, pode tornar este país económica e socialmente viável. O que não é uma promessa vaga, mas sim uma facto demonstrável.

A Marca Portugal, como qualquer outra marca, é aquele efeito que em última instância e em igualdade de circunstâncias, faz a diferença no momento da compra. Nos mercados, mesmo os pouco concorrenciais, muito poucas coisas podem fazer a diferença entre o comprar um ou outro produto aparentemente iguais. Nesse caso, a diferença que o tal “efeito da Marca” pode fazer, faz muito boas coisas pela saúde dos negócios. Ora, se a tal Marca Portugal pode fazer a diferença entre o País ser ou não viável, porque é que ainda ninguém se pôs a cuidar da Marca Portugal?    Na verdade, já muita gente tentou tratar dessa coisa, já muita gente procurou gerir a Marca Portugal, mas era sempre gente impreparada ou com outras prioridades. Ao longo dos anos, secretários de Estado do Comércio, Icep, Instituto do Turismo e toda uma multidão de burocratas estoiraram dinheiro dos impostos, em tentativas de promover a Marca Portugal, mas sempre sem que daí se tirasse algum resultado.

Resultado, por não ter um Departamento de Marketing capaz, Portugal, a sua marca e o seu comércio externo, estão no estado que se sabe.   Pode parecer uma afirmação um tanto excessiva, mas veja-se a coisa por este ângulo. O objectivo de qualquer departamento de marketing é aumentar as vendas mais do que os custos. Sim, escusam-se de se iludir. O objectivo do marketing é só este, aumentar as vendas. Assim, com o objectivo clarificado, podemos deduzir que não sendo atingido o objectivo, então, o trabalho esteve a ser mal feito. Inevitável. Sempre que as vendas não aumentarem em resultado de um investimento, o Departamento de Marketing não está a fazer bem o seu trabalho. E se alguém, recorrentemente, não faz bem o seu trabalho, então não será excessivo considerar que essa pessoa é incompetente.

Pois bem, para as empresas que não conseguem aumentar as suas vendas (sem aumentar mais os custos) como é o caso de Portugal, a infelicidade comercial significa sempre que o departamento de marketing é incompetente. E como o Departamento de Marketing de Portugal é incompetente, a Marca Portugal está a ser mal gerida. E por ser mal gerida a sua marca, o País e muitas das suas empresas estão preocupantemente a caminho da falência.
A não ser que, por artes tão mágicas quanto as de uma obra de ficção, o Departamento de Marketing de Portugal passasse a ser bem conduzido. Se por uma vez, as querelas políticas, a mediocridade da burocracia e o favoritismo do tacho fossem postos de parte, aí a Marca Portugal poderia ser bem gerida e a economia salva. Gerir a Marca Portugal com competência, e com resultado visíveis é um caso de estudo que merece atenção. Um método, que não sendo aplicado à Marca Portugal, vai ser aqui descrito para que, ao menos, possa vir a ser aplicado noutras empresas.


Henrique Agostinho - Portugalclub

publicado por tutank às 01:58
link | comentar | favorito

Almaplana - A alma plana do Alentejo (música portuguesa)

Clip dos Almaplana a tocar o tema "Loucos de Lisboa", um original do grupo Ala dos Namorados

Almaplana são:

Claudio Trindade - Voz e guitarra

Ricardo Alberto - Voz e violino

Samuel Santos - Voz e violoncelo

Influenciados pelo fado e pelo cante tradicional alentejano, Almaplana percorrem varias outras paisagens onde o silêncio tambem é ouvido..

http://almaplana.hi5.com
http://almaplana.no.sapo.pt
http://www.myspace.com/almaplana
http://www.youtube.com/user/almaplana

sinto-me:
música: Loucos de Lisboa - Almaplana
publicado por tutank às 01:14
link | comentar | favorito
Quinta-feira, 6 de Julho de 2006

TEMPOS LIVRES DE VERÃO - ATL BIODIVERSIDADE


17 Julho a 15 de Setembro
[Évora]

 

A pensar nas férias de Verão dos mais pequeninos o CEAI, em conjunto com as associações Oficina da Courela, PédeXumbo, Amigos do Museu de Évora e a entidade promotora Sela Ibérica, estruturou um projecto de ocupação de tempos livres durante o período das férias de Verão (Julho, Agosto e Setembro).

A sensibilização para a educação ambiental, bem como a promoção do desenvolvimento pessoal da criança enquanto indivíduo e enquanto elemento integrante de um grupo, são o ponto de partida do ATL “Biodiversidade”.

Vocacionado para o grupo etário dos 6 aos 10 anos, o ATL “Biodiversidade” é dividido em módulos de 15 dias, para ir ao encontro das disponibilidades de cada família.
Em cada módulo, a criança poderá experimentar as diversas áreas, independentemente do seu tempo de frequência no ATL.

oficinas
leitura . expressão plástica . dança . olaria . expressão dramática . sensibilização ambiental . música eco_lógica

animadores
> Tony Tavares e Ana Silvestre - Oficina de Dança
> Conceição Queimado (Concha) -  Oficina de Olaria
> Antonieta - Oficina de Leitura
> Margarida Bernardo e Tony Tavares - Música eco_lógica
> Daniela Bacalhau - Oficina de Expressão Plástica
> CEAI - Oficina de Sensibilização Ambiental

horário
das 9h às 12.30h e das 14h às 18h

NOTA: O almoço é da responsabilidade dos pais, podendo as crianças trazer o almoço de casa

Frequência: Diária, de Segunda a Sexta, em módulos de 1 semana, 2 semanas, 1 mês, 1,5 mês e 2 meses.

locais
espaço celeiros [antigos celeiros da EPAC, junto ao centro comercial eborim]
espaço ambiente – CEAI [rua do raimundo]

visitas previstas
centro ambiental de s.matias
biblioteca de évora
monte das flores
castelo de évoramonte (caso seja prestado apoio de transporte, por parte da autarquia ).
destinatários
crianças dos 6 aos 10 anos

preços (não inclui almoço)

  Para 1 criança Para 2 crianças
1 semana 80 euros 150 euros
2 semanas 120 euros 200 euros
1 mês 200 euros 300 euros
1,5 mês 300 euros 500 euros
2 meses 380 euros 580 euros

(o preço inclui seguro pessoal dos participantes, acesso a todos as oficinas propostas neste ATL e materiais necessários à realização das mesmas, bem como às visitas acima referidas)

inscrições e mais informações
centro de estudos da avifauna ibérica (CEAI)
rua do raimundo, 119 – 7002-506 évora
telf. 266 746 102
www.ceai.pt

pessoa de contacto
daniela bacalhau – dcodfish@gmail.com -
tlm. 93 44 788 40

apoios previstos
instituto português do património
câmara municipal de évora
associação do imaginário

parcerias
centro de estudos da avifauna ibérica (CEAI)
pédexumbo
oficina da courela
sela ibérica
amigos do museu de évora

 

http://www.oficinadacourela.com/eventos.htm
 
http://www.ceai.pt/index.php?option=com_content&task=view&id=68&Itemid=87
 
publicado por tutank às 14:14
link | comentar | favorito

Música no Alentejo: Archybak



Nascidos em 2004 na cidade de Évora, Archybak vêm animando com sua energia diversos eventos de Norte a Sul de Portugal. Actuacoes tanto em grandes recintos durante as semanas academicas como em bares ou discotecas tem marcado o percurso do grupo.

http://archybak.no.sapo.pt
http://archybak.hi5.com
http://www.myspace.com/archybak

http://www.youtube.com/user/archybak

sinto-me:
publicado por tutank às 04:02
link | comentar | favorito

.

.pesquisar

 

.Outubro 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Archybak - De Évora para ...

. Os meandros da guerra...

. ALMAPLANA REPRESENTAM PO...

. Why to be a vegan? (Porqu...

. Portugal Vende Mal

. Almaplana - A alma plana ...

. TEMPOS LIVRES DE VERÃO - ...

. Música no Alentejo: Archy...

. Crise? Que crise ?!

. CASTAS DOS PODEROSOS E DO...

.arquivos

. Outubro 2007

. Novembro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Março 2005

. Novembro 2004

. Outubro 2004

. Setembro 2004

. Agosto 2004

. Maio 2004

. Janeiro 2004

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds